top of page

Dicas para engajar colaboradores

Atualizado: 29 de set. de 2022

Você já abraçou com entusiasmo e orgulho uma causa, um propósito da empresa onde trabalha, sentindo-se parte do processo para atingir o objetivo proposto e, ainda, obteve reconhecimento?


Se sua resposta é sim para a pergunta acima, você faz parte de um grupo de 18% de trabalhadores brasileiros que se sentem engajados, segundo pesquisa realizada pela ADP Research Institute, em 2020. O estudo define engajamento como uma atitude positiva e dedicada em relação ao trabalho e ao empregador.


Os especialistas em Gestão de Pessoas costumam dizer que o melhor local de trabalho é aquele que cuida de seus colaboradores. E que o engajamento de todos eles é a chave para construir um negócio de sucesso. Só que o sucesso depende de compromisso, de ações concretas e de comunicação efetiva para envolvê-los.


O professor e filósofo Mario Sérgio Cortella diz que quando uma pessoa encontra no seu trabalho só uma fonte de renda e não um projeto de vida, de realização, “não há compromisso e zero engajamento”. Ele enfatiza: “Não há um único modo de engajar pessoas e comprometê-las. Há um modo de não comprometê-las: é não deixar claro qual o objetivo, qual é a missão em que elas estão; qual é o projeto de futuro e qual a capacidade de crescimento que elas terão na sua empresa”.


De acordo com a consultoria State of the Sector (Gallagher), cultura organizacional, comunicação, reconhecimento, prêmios e benefícios, ambiente de trabalho, bem-estar e carreira são pontos de responsabilidade (de forma parcial ou integral) das áreas de Comunicação Interna e de RH.


Para colocar em prática as ações, é necessário seguir algumas dicas:

1 – Conheça seu público interno – Antes de qualquer estratégia de comunicação interna, as organizações precisam entender a realidade dessas equipes. Dê voz e espaço para pessoas do operacional e, além disso, tenha interesse em conhecê-las.

2 – Envolva a liderança – Mesmo com uma boa cultura, clima e comunicação, a relação com o líder deve ser positiva. Líderes precisam gostar de gente, precisam entender de pessoas. E a empresa deve capacitar esse público para que isso aconteça. No ambiente operacional, muitas vezes a liderança é o que liga profissionais ao resto da organização, aumentando ainda mais a importância dessa capacitação. Além disso, líderes precisam se esforçar para proporcionar (e fazer tudo que está ao seu alcance) a melhor experiência para seus liderados. Aqui, vale um conselho valioso da fonoaudióloga e especialista em comunicação para negócios, Mara Behlau: líderes precisam adotar uma escuta genuína para exercer uma comunicação consistente e autêntica: “O respeito às regras, expressão de auto-estima, a atitude de resolução de problema e o foco duplo – que vem a ser o cuidado que tenho tanto com a mensagem que transmito quanto com quem está recebendo a mensagem”.

3 – Foco no propósito – O propósito, mais do que nunca, está conectado pelo valor percebido pelas pessoas nas organizações. Isso significa que: para ter uma comunicação interna melhor, é preciso pensar no porquê as pessoas devem se sentir parte do todo. Vale a revisão da visão, missão e valores organizacionais.

4 – Comunicação fácil e democrática – Investir em uma ferramenta que promova a democratização da informação é de extrema importância para a experiência do colaborador operacional. A rede social corporativa ou aplicativo de comunicação interna, por exemplo, é uma solução criada justamente para atender às diferentes necessidades dos profissionais, principalmente de quem fica na operação.

Cortella acrescenta:

5Formação continuada – Coloque as pessoas num processo de formação continuada para que elas percebam que a empresa investe nela e não apenas dela tira a capacidade de trabalho.

6 – Reconhecimento é importante para o comprometimento – Desenvolva ações de reconhecimento (festeje, comemore tudo aquilo que faz unir quando a situação fica mais crítica – porque se alguém não tem compromisso quando a situação é boa, imagine se conseguirá quando a situação se torna mais crítica).

  • E por fim, mas não menos importante, vale lembrar: empresas que colhem os benefícios de um time engajado entendem que os colaboradores são seu maior patrimônio; consideram iniciativas que permitem a eles equilibrar a vida pessoal com a profissional; incentiva-os a balancear trabalho duro com diversão; promove o intercâmbio de ideias, sugestões e melhorias.

  • Um ambiente de trabalho assim, no qual as pessoas se sintam valorizadas e escutadas, é crucial para o engajamento dos colaboradores.

—------------------


Quer saber mais sobre o tema?

Recentemente, lançamos a websérie Insiders – protagonistas da nova Comunicação Interna, em parceria com a Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial). Em seis episódios, profissionais de comunicação interna, conectados com as principais tendências da área para 2022, narram os desafios enfrentados nas suas empresas para engajar seus times em tempos de trabalho híbrido. As seis empresas destacadas são: Bayer, Votorantim Cimentos, Vivo, iFood, Dow e Siemens.




0 comentário
bottom of page