Webséries corporativas valem a pena?

Veja dicas para produzir uma websérie corporativa

O hábito de assistir a séries em plataformas de streaming se intensificou entre os brasileiros nesta fase de #fiqueemcasa. Será que vale a pena então levar essa “paixão” por séries para o ambiente corporativo? Por aqui na Jabuticaba Conteúdo já produzimos webséries há um tempo, porém agora acreditamos que vale ainda mais a pena apostar nesse caminho para disseminar as ações de comunicação e de marketing à distância.


Quando o desafio consiste no engajamento de equipe, no fortalecimento de branding, na mudança de cultura organizacional ou em treinar a área comercial para lançamentos de produtos ou serviços, por exemplo, as webséries corporativas valem a pena. São projetos audiovisuais – divididos em episódios e temporadas – que exercem um importante papel na transformação digital das empresas, independente se o público-alvo é interno ou externo.

Em outras palavras, ao invés de produzir vídeos longos e cansativos, essa estratégia de comunicação permite fracionar um conteúdo em pequenas pílulas – o que torna sua assimilação menos cansativa. Elas podem ser assistidas com facilidade em canais privados (intranets) ou em abertos como o Youtube. E mais: a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer dispositivo. Ou seja, as webséries corporativas valem a pena para todo tipo de público-alvo.

Veja a seguir então algumas dicas para produzir uma websérie corporativa:

1 – Tenha um propósito claro e seja original

O ponto de partida para produzir uma websérie corporativa é que ela tenha um propósito claro. E não pode ser um propósito comum, muito óbvio. Ninguém tem tempo para assistir mais do mesmo. É imprescindível surpreender, ter um conteúdo original e de fácil compreensão.

2 – Antes de produzir, planeje

Planeje a estrutura da websérie logo de início. Isso é essencial para garantir a qualidade do conteúdo que será exibido. Ou seja, definir o objetivo e o conteúdo de cada episódio previamente ajuda a evitar que assuntos se repitam ou se esgotem antes do desfecho final.

3 – Aposte em inovação e criatividade

Antes de gravar cada episódio, crie um roteiro detalhado. Ele ajuda a checar se as informações essenciais estão contempladas e o momento certo de explorar cada uma delas na websérie. Além disso, durante a elaboração do roteiro devem ser consideradas a inclusão de vinhetas de abertura e fechamento, lettering, narrações, personagens, manifestos, trilha sonora e outros elementos audiovisuais capazes de prender a atenção de quem assiste – e quem sabe até emocionar. Ou seja, recursos devem ser usados para evitar que os vídeos da série fiquem monótonos , como quando uma pessoa tem uma fala longa e prolixa.


4 – Gere empatia com seu público-alvo


Pode ser uma boa estratégia envolver colaboradores na produção de uma websérie corporativa. Primeiro porque o conhecimento deles deve ser valorizado. E depois porque assegura que a linguagem e as informações usadas sejam bem compreendidas pelo público-alvo.

5 – Edite, resuma e corte

Se uma imagem não ficou boa, se um áudio está baixo, se uma fala está confusa, se um dado não é essencial, deixe de fora. Mas, se necessário, resuma ou grave de novo. Cada minuto de vídeo precisa ser bem aproveitado e a premissa “menos é mais” deve ser respeitada.


Ah, uma dica extra: não espere ter uma “fórmula perfeita” para criar uma web

série corporativa. Muitas vezes uma ideia ou um conteúdo só precisa cair nas mãos de um bom roteirista para ser convertido em uma narrativa ou história interessante. Esse é o poder do storytelling. Se quiser ver alguns exemplos, acesse nossa playlist de webséries no Youtube e confira como empresas como Bradesco e Braskem inovaram sua comunicação.




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo