Dicas de comunicação interna na pandemia

A pandemia transformou até a comunicação interna


Em tempos de pandemia, em que home office entrou na rotina, a comunicação interna das empresas ganhou, às pressas e no improviso, novos formatos e conteúdos. No “novo normal”, a inovação, a criatividade e a tecnologia, mais do que nunca, têm andado de mãos dadas para que a cultura organizacional seja fortalecida A equipe precisa ter consciência das estratégias e se manter engajada. É, então, um período de transformação tanto para a liderança como para seus liderados. Porém, para atingir seus objetivos, ambos precisam avaliar o por quê e o como se comunicam internamente.


Por que nos comunicamos?

Recentemente, o Gallup, renomada empresa de pesquisa americana, divulgou um artigo que traz uma provocação interessante. Segundo o Instituto, antes de avaliar se a comunicação interna está consistente e confiável, é preciso reconhecer os motivos pelos quais líderes e liderados se comunicam e se estes motivos estão alinhados com o motivo de existência e estratégia da empresa.


Ao considerar essas duas questões, os líderes podem refletir melhor sobre a realidade e, assim, traçar um caminho em direção ao patamar de comunicação interna ideal, em que as mensagens reforçam e aumentam a eficácia geral da organização. Entre as razões principais que levam as organizações a se comunicar, o Gallup sugere seis que valem a pena considerar como resposta. Entre elas, estão inspirar e alinhar, organizar o dia a dia, melhorar o conhecimento e as habilidades e conduzir uma comunicação bidirecional. Dessa forma, mais cientes do propósito da comunicação interna, o próximo passo é pensar na forma de se comunicar, o famoso “como”.

Como nos comunicamos?

Como promover a comunicação interna de curto, médio e longo prazos para que os objetivos da empresa sejam alcançados? Talvez esta seja uma pergunta de um milhão de dólares entre os profissionais de recursos humanos e de comunicação corporativa, ainda mais no período de isolamento causado pela pandemia. A realidade é que comunicação interna está longe de ser uma ciência exata. Mas há alguns aspectos que não podem ficar de fora desse processo e que, em geral, estão presentes nos vídeos e em outras peças informativas que produzimos para nossos clientes aqui na Jabuticaba Conteúdo:


1 – Crie ações encadeadas

Pense em comunicação interna sempre como um processo, em várias etapas. Comunicar diversas mensagens em uma única ação pode reduzir o potencial de assimilação de quem a recebe e, assim, reduzir o resultado final. É comum, por exemplo, que, ao entregarmos um vídeo pronto, os clientes nos pedirem para inserir informações que “sentiram falta” no roteiro. As soluções podem (e devem) ser complementares. Um vídeo pode ter um call-to-action para um infográfico ou se converter numa websérie e assim por diante. À distância, pequenas pílulas de conteúdo podem ser mais eficientes inclusive para manter o funcionário conectado com a empresa.


2 – Simplifique a mensagem

Ao transmitir uma mensagem, lembre-se que nem todos os colaboradores conhecem os valores, a cultura organizacional e a estratégia da empresa com a mesma profundidade. A compreensão depende muito do tempo de casa e do cargo ocupado. Dessa forma, antes de compartilhar uma nova informação, é importante nivelar o conhecimento para que a mensagem se torne acessível a todos. Ah, e quanto mais simples a linguagem, mais rapidamente será assimilada. Termos técnicos e expressões em inglês, portanto, devem ser evitados.


3 – Aposte no storytelling

Contar histórias pode permitir que um mesmo conteúdo seja explorado em diversos formatos de comunicação. Em outras palavras, é uma forma de humanizar uma mensagem e de disseminá-la de uma forma leve e empática. O storytelling pode ser usado tanto para apresentar algo mais formal como os resultados de um projeto para uma diretoria ou para uma campanha motivacional com maior alcance de público. São muitas as possibilidades


Veja, por exemplo, este vídeo que produzimos para o St Marche, no qual os fundadores da rede de supermercados contam como a empresa nasceu da fusão de dois sonhos. Em paralelo, alguns funcionários apresentam o que torna a empresa especial para eles. É uma narrativa simples que, com certeza, é envolvente. Sabe quando é impossível terminar de ver um vídeo sem memorizar alguma parte? Isso é storytelling.



Para mais informações, acesse www.jabuticabaconteudo.com.br ou mande e-mail para jabuticaba@jabuticabaconteudo.com.brpara converter uma mensagem em uma história envolvente.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo